Anti-ortodontia, os riscos que as crianças correm com o uso do aparelho ortodôntico

Anti-ortodontia, os riscos que as crianças correm com o uso do aparelho ortodôntico

Em criança não se busca tratar os dentes, mas sim as funções e controlar o crescimento da face

Por: ROSÁRIO CASALENUOVO JÚNIOR

A palavra orto significa reto e dontia dente, ortodondia então quer dizer, dente reto, alinhado. No caso do dente torto, fora de posição coloca-se aparelho para corrigir isso, porém o dente é passivo não tem vontade própria, não escolhe seu lugar por conta própria, sua posição é determinada pelos músculos, pelas funções da boca. Quando há uma boca com os dentes bem posicionados, arcadas com espaço suficiente para a língua, isso significa que as funções desta face estão corretas, mas ao contrário, dentes tortos indicam que as funções (respiração, deglutição, mastigação) estão em desequilíbrio. Dessa forma, caso  estejam alteradas, induzirão o posicionamento do dente errado. Diante desse quadro, vem a pergunta, o que deve ser tratado nesta criança, os dentes ou as funções?

Vou dar um exemplo, caso você encontre uma criança com o sapato torto, certamente é porque o pé está pisando torto. Em uma criança em crescimento e desenvolvimento físico neuromotor, diante do pisar torto o que deve ser reparado, o corpo desta criança ou apenas o conserto do sapato?

Lógico que o corpo da criança, pois está com problemas ortopédicos e necessita de tratamento urgente, porque a cada dia que passa o crescimento de ossos, músculos, articulações, as funções de andar e o controle das pernas, tudo está sendo afetado.

Se o dente está torto, é como o sapato, indica apenas que o corpo ficará funcionando mal, em desequilíbrio e deve ser tratado urgentemente.

O objetivo deve ser sempre olhar para a face, os músculos e as funções, e por último os dentes, pois eles são apenas um sinal que o corpo está mandando, avisando que está com problemas. Estas funções devem ser tratadas com prioridade, e não os dentes apenas. Caso se faça a ortodontia e coloca-se aparelho fixo ou móvel (ortodôntico) isso irá travar o crescimento dos ossos da face e bloqueará mais ainda as funções. Pois a ortodontia é atenta apenas para os dentes sem observar e tratar as funções da face. Tanto é que alguns ortodontistas recomendam que se coloque aparelho depois do crescimento, quando os dentes permanentes já estejam na boca.  Com isso pode se levar a pensar que não deve tratar a criança? Então em que idade se coloca aparelho?  Esta é a pergunta!! A maior parte dos pais têm esta dúvida, que sempre fica no ar. Não deve se colocar aparelho ortodôntico em criança.  Veja a confusão!!!

Em criança não se busca tratar os dentes, mas sim as funções e controlar o crescimento da face, então o tratamento chama-se Ortopedia Funcional que visa equilibrar as funções e o crescimento. Então a ortodontia não entra nessa fase, porém deve se tratar com URGÊNCIA, URGENTÍSSIMA, AS FUNÇÕES DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO que envolve cabeça, pescoço e ombros.

Portanto a idade ideal de se tratar é a partir de 3 anos, isto mesmo, três anos de idade, será perfeito. Um tratamento chamado Pistas Diretas Planas, como se fosse uma palmilha colocada nos dentes que equilibra os movimentos e a mordida, com isto o crescimento será equilibrado. Caso isto não seja feito, a criança poderá aparecer com escoliose no futuro ( coluna torta ) e problemas de ATM.

As funções respiratórias na criança, quando estiverem alteradas, causarão doenças de respiração, tais como rinite, amigdalite, otite, hipertrofia de adenóides e cornetos, que são tratadas pelo otorrino, mas a respiração é um todo que envolve nariz, boca, língua, dentes, lábios, pulmões, músculos peitorais, diafragmas. Porém a boca que é ativa e regula a respiração, se estiver funcionando bem, ficará fechada,  permitindo que o nariz respire naturalmente, já a boca com deficiência de vedamento labial, irá tomar a respiração para si, sendo assim, ela que passa a respirar à noite, e isto fará com que o nariz e garganta fiquem vulneráveis às doenças.

Tratar as doenças é diferente de tratar as funções. Em uma criança respiradora bucal, se deve tratar as doenças com o otorrino e as funções da boca, conjuntamente, caso seja tratada apenas as doenças, não irá acontecer a cura definitiva, somente a  paliativa.

Então fica a dica, sapatos tortos ou dentes tortos é apenas um aviso de que o corpo está com suas funções em desequilíbrio e deve ser tratado pela ortopedia médica, odontológica e fisioterápica urgente, e não querer corrigir os dentes com ortodontia ou os sapatos com o ortopedista e achar que está tudo certo, pode  ficar “bunitinho”, dentes alinhados e sapatos novos, mas o corpo  ao se  avaliar  estará com muitos problemas funcionais e posturais. Antes de qualquer tratamento procure sempre duas opiniões, sendo elas de escolas diferentes, um profissional que trata da doença, do segmento e outro que trata das funções, do organismo de forma sistêmica. Todos os tratamentos têm sua razão de existir, possuem sua importância, mas a escolha da técnica, do  momento e da dosagem é o que faz acertar ou errar. Enquanto a tecnologia avança na medicina e odontologia, o conhecimento da biologia acaba sendo desprezado, porém é o que mais importa, a tecnologia é 10% apenas para 90% de importância para o conhecimento do organismo, que é infinito. Mas a tecnologia encanta, seduz, impressiona, e o intelectual, o conhecimento,   a inteligência e experiência do profissional não podem ser vistas pelo paciente, que acaba optando pelos equipamentos e produtos criados pela indústria, nas escolhas de qual profissional for tratar. Pense nisto.

*ROSÁRIO CASALENUONO JÚNIOR é diretor clínico do Instituto Machado de Odontologia; co-autor do livro Cirurgia Ortognática e Ortodôntica; presidente da ABOR-MT (Associação Brasileira de Ortodontia – SEC.MT) Especialista em: Ortondontia (Bioprogressiva e Arco reto); Ortopedia Funcional dos Maxilares Dor Orofacial e Disfunção de ATM